As videoaulas e os desafios para a produção de material didático: pensando a docência na educação online

Autores

  • Vivian Martins Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) http://orcid.org/0000-0001-7239-1619
  • Joelma Fabiane Ferreira Almeida Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - IFPA

DOI:

https://doi.org/10.31417/educitec.v4i08.447

Palavras-chave:

Educação a distância, Vídeos educativos, Produção de material didático

Resumo

Temos vivenciado um contexto social em que as formas de comunicação migraram para outros espaços e tempos, engendrados e potencializados pelo ciberespaço. Atualmente podemos viver novas experiências comunicativas, em qualquer lugar e em qualquer tempo, e que são mediadas pelos usos de modernos e complexos recursos audiovisuais. Este novo cenário tem gerado relevantes mudanças nas práticas de educação a distância. As videoaulas, por exemplo, têm se destacado desde que suas formas de produção e compartilhamento foram afetadas pelo potencial das redes digitais na cibercultura. Acreditamos que esta nova realidade demanda mudanças nas práticas pedagógicas e a criação de dispositivos que possibilitem ações educacionais interativas rumo a uma aprendizagem significativa. Diante do exposto, apresentamos o questionamento que dá sentido ao estudo narrado neste artigo: como as estratégias de ensino e aprendizagem e as perspectivas de interação subjacentes ao material didático, em especial as videoaulas, do Curso de Licenciatura em Pedagogia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Virtual favorecem a formação dos aprendentes? Em busca de respostas para esta pergunta, praticamos o método da pesquisa exploratória, em que observações no campo, entrevista semiestruturada e aplicação de questionário foram os instrumentos de produção de dados que nos ajudaram na construção de ponderações sobre o uso de videoaulas na educação online. A partir da reflexão dos docentes sobre o processo de produção do material didático do curso, em especial as videoaulas, emergiram as seguintes categorias e subcategorias de análise: situações de aprendizagem, domínio das linguagens, abordagem teórica e prática, estímulo à autonomia e incentivo às interações. Como achado da pesquisa, afirmamos que a produção de videoaulas não deve ser vista como atividade-fim da educação online, mas como um novo caminho rumo a práticas ciberculturais de construção dos conhecimentos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Vivian Martins, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ)

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), possui mestrado em Educação pela UERJ, especialização em Planejamento, Implementação e Gestão da Educação a Distância pela Universidade Federal Fluminense (UFF) -2015, MBA em Gestão de Recursos Humanos pela UFF - 2011, Licenciatura e Bacharelado em Pedagogia pela UERJ - 2009. Servidora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), professora de Educação a Distância e Tecnologias Educacionais. Membro do GPDOC - Grupo de Pesquisa Docência e Cibercultura (UERJ), do grupo Literacia visual: pesquisa, ensino e formação docente em Artes (IFRJ), do SECRIA - Setores criativos: ensino, pesquisa e práticas pedagógicas (IFRJ) e do ODARA - Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Cultura, Identidade e Diversidade (IFRJ). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Online.

Joelma Fabiane Ferreira Almeida, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - IFPA

Graduada em Licenciatura em Matemática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - IFPA e em Tecnologia em Processamento de Dados pelo Centro Universitário do Estado do Pará. Especialista em Informática e Educação, pela Universidade Estadual do Pará - UEPA e Mestre em Educação pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB na linha Estudos Culturais da Educação, ênfase em EAD. Doutoranda do Programa de pós-graduação em Educação da UERJ, na linha Cotidianos, Redes Educativas e Processos Culturais. Tem experiência na área de Ciência da Computação, atuando nos seguintes temas: Análise de Sistemas, Sociedade e Informática, Informática e Empreendedorismo e Metodologia da pesquisa. Experiência na área de Educação, atuando nos seguintes temas: cibercultura, Informática Educativa, Matemática, Tecnologias Digitais, Educação a Distância e Educação on-line. Foi integrante do grupo de pesquisas Cultura Digital e Educação - UFPB/CNPq. Atualmente é Professora Efetiva e Coordenadora de Informática Educativa no Colégio Pedro II, RJ; membro-fundadora do Núcleo de Pesquisas e Práticas em Educação Multimidiática - NuPPEM dessa mesma instituição e membro do Grupo de Pesquisa Docência e Cibercultura - GPDOC da UERJ.

Referências

ALVES, N. Decifrando o pergaminho: o cotidiano das escolas nas lógicas das redes cotidianas. In: OLIVEIRA, I. N.; ALVES, N. (Orgs.). Pesquisa nos/dos/com os cotidianos das escolas. 3. ed. Petrópolis: DP&A, 2008, p.13-38.

ARROIO, A.; GIORDAN, M. O vídeo educativo: aspectos da organização do ensino. Educação em Química e Multimídia, n. 24, nov. 2006. Disponível em: <http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc24/eqm1.pdf>. Acesso em: 04 out. 2010.

AZEVEDO JR., D. P.; RAMOS, M. S.; AZEVEDO, M. B. P. Roteirização de videoaulas para a educação on-line. In.: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA, 6., São Luís, Anais... 2-5 jun., 2009, p. 1-10.

BARRÉRE, E.; SCORTEAGAGNA, L.; LÉLIS, C. A. S. Produção de Videoaulas para o Serviço EDAD da RNP. 22º Simpósio Brasileiro de Informática na Educação. Aracaju, 2011.

BRENNAND, E. G. de G.; GUIMARÃES, J. M. de M. Educação a distância: a “rede” eliminando fronteiras. João Pessoa: Editora Universitária, 2007.

CARDOSO, M. Y. N. P.; SILVA, A. C. C. Metodologia para construção de materiais didáticos na EAD: do plano de ensino ao roteiro de tutoria. Anais do 14º Congresso Internacional ABED de Educação a Distância, Santos – São Paulo, 14-17 set. 2008, p. 1-8. Disponível em: <http://www.abed.org.br/congresso2008/tc/1152008220039.pdf>. Acesso: 04 out. 2010.

FREIRE, P. Educação e mudança. 24 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 23. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GIL. A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5 ed. São Paulo: Atlas, 1999.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas, SP: Papirus, 2007.

LEMOS, A. Cibercidade: as cidades na cibercultura. Rio de Janeiro: E-papers Serviços Editoriais, 2004.

LEMOS, A. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina; Meridional, 2002.

MARTINS, S. M. S.; BARRETO, B. M. V. B.; BORGES, L. L. Audiovisual e educação: a videoaula e as novas implicações pedagógicas. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 32., Curitiba, Anais... 2009. Disponível em: . Acesso em 21 ago. 2016.

OLIVEIRA, I. N. Currículo e processos de aprendizagemensino: políticas práticas Educacionais Cotidianas. Currículo sem Fronteiras, v. 13, n. 3, p. 375-391, set./dez. 2013

PRIMO, A. Interação mediada por computador: comunicação, cibercultura, cognição. Porto Alegre, 2003, 292 p. Doutorado (Informática na Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2003.

PULINO FILHO, A. R. Moodle: um sistema de gerenciamento de cursos. Brasília: UnB, 2009.

SANTAELLA, L. Sujeito, subjetividade e identidade no ciberespaço. In: LEÃO, Lúcia (orgs.). Derivas: cartografias do ciberespaço. São Paulo: Annablume; Senac, 2004.

SENA, E. F. As videoaulas de um curso a distância: obstáculos didáticos/pedagógicos e suas implicações na aprendizagem do aluno. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, 2012, São Carlos/SP. Anais... EnPED, v. 1, n.1, 2012.

TAROUCO, L. M. R.. Plataformas para suporte à educação a distância. Informática na Educação, Porto Alegre, v. 4, n. 2, 2002.

Downloads

Publicado

2018-11-14

Como Citar

MARTINS, V.; FABIANE FERREIRA ALMEIDA, J. As videoaulas e os desafios para a produção de material didático: pensando a docência na educação online. Educitec - Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico, Manaus, Brasil, v. 4, n. 08, 2018. DOI: 10.31417/educitec.v4i08.447. Disponível em: https://sistemascmc.ifam.edu.br/educitec/index.php/educitec/article/view/447. Acesso em: 25 jan. 2022.

Edição

Seção

Edição Especial 2018: Desenvolvimento de Produtos Educacionais