Metodologias passivas versus ativas

estudo de campo num curso de graduação em engenharia civil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31417/educitec.v7.1367

Palavras-chave:

Metodologia de ensino, Aprendizagem baseada em problemas, Educação tradicional

Resumo

O setor da construção civil contemporâneo demanda profissionais com capacidades e competências específicas, exigindo que sistemas tradicionais de ensino sejam radicalmente modificados. As práticas docentes devem ser inovadoras no contexto da formação profissional da engenharia civil, superando muitas limitações dos modelos tradicionais de ensino e atendendo as necessidades do mercado de trabalho. Este artigo tem por objetivo verificar a experiência didático-pedagógica, através da aplicação de metodologias passivas tradicionais e ativas ministrada sob a ótica da aprendizagem baseada em projetos, em uma disciplina específica da engenharia civil, fundações e obras de terra, considerando a perspectiva do CHA (Conhecimentos, Habilidades e Atitudes). Para a análise quantitativa da aplicação das metodologias, participaram da pesquisa quatro turmas de engenharia civil, totalizando 275 discentes. Duas turmas foram submetidas ao ensino tradicional, com base apenas em aulas expositivas e listas de exercícios complementares realizadas pós-aula. Para as outras turmas utilizaram-se metodologias ativas visando suprir as necessidades exigidas para um bom engenheiro, voltadas para os conhecimentos específicos e as habilidades transversais como a capacidade de pró-atividade, liderança, trabalho em equipe e gestão de projetos, adquiridas através da realização de visitas e relatórios de acompanhamento de obra, substituindo as listas de exercícios tradicionais. A pesquisa demonstra que ao final do semestre, a aplicação de metodologias ativas baseadas em problematização, em relação ao ensino tradicional, permite o desenvolvimento de uma visão multidimensional facilitando a aplicabilidade de fórmulas e textos técnicos específicos para engenharia civil, verificado através do alto índice de desempenho dos discentes após a realização de avaliação dissertativa.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ABREU, J. R. P. de. Contexto atual do ensino médico: metodologias tradicionais e ativas: necessidades pedagógicas dos professores e da estrutura das escolas. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, p.172. 2009.

ARAÚJO, U. F. A quarta revolução educacional: a mudança de tempos, espaços e relações na escola a partir do uso de tecnologias e da inclusão social. ETD-Educação Temática Digital, v. 12, n. esp., p. 31-48, 2011.

BALIM, A. G. The effects of discovery learning on students’ success and inquiry learning skills. Eurasian Journal of Educational Research, v. 35, p. 1-20, 2009.

BARBOSA, E. F.; MOURA, D. G. Metodologias ativas de aprendizagem no ensino de engenharia. In Anais International Conference on Engineering and Technology Education, Cairo, Egito. Vol. 13, pp. 110-116. 2014.

CAZELLA, S. C.; BEHAR, P.; SCHNEIDER, D.; SILVA, K. K.; FREITAS, R. Desenvolvendo um Sistema de Recomendação de Objetos de Aprendizagem baseado em Competências para a Educação: relato de experiências. In: Brazilian Symposium on Computers in Education (Simpósio Brasileiro de Informática na Educação-SBIE). Vol. 23. No. 1. 2012.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREZATTI, F.; BORINELLI, M. L.; MARTINS, D. B.; ESPEJO, M. M. D. S. B. Análise do desempenho de alunos na perspectiva do “CHA” em disciplina utilizando PBL: o que significa a síntese?. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 10, n. 26, p. 3-19, 2016.

GODOY, A. S.; ANTONELLO, C. S. Competências individuais adquiridas durante os anos de graduação de alunos do curso de administração de empresas. Revista de Ciências da Administração, v. 11, n. 23, p. 157-194, jan/abr. 2009.

KURI, N. P.; SILVA, A. N. R.; PEREIRA, M. A. Estilos de aprendizagem e recursos da hipermídia aplicados no ensino de planejamento de transportes. Revista Portuguesa de Educação. Braga, Portugal. v. 19, n. 2, p. 111. Agosto de 2006.

LE BOTERF, G. Construir as competências – individuais e coletivas, Éditions d’Organization, 3ª edição. 2004.

LETTENMEIER, M.; AUTIO, S.; JÄNIS, R. Project-based learning on life-cycle management – A case study using material flow analysis. Lahti University of Applied Sciences, Lahti, Finland, 2014.

MASSON, T. J.; MIRANDA, L. F.; MUNHOZ JR, A. H.; CASTANHEIRA, A. M. P. Metodologia de ensino: aprendizagem baseada em projetos (pbl). In: Anais do XL Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia (COBENGE), Belém, PA, Brasil. p.13, 2012. Acesso 2021.

PINTO, A. S. S.; BUENO, M. R. P.; SILVA, M. A. F. A.; SELLMAN, M. Z. & KOEHLER, S. M. F. Inovação Didática - Projeto de Reflexão e Aplicação de Metodologias Ativas de Aprendizagem no Ensino Superior: uma experiência com “peer instruction”. Janus, Lorena, ano 6, n. 15, 1jan./jul., 2012, pp.75-87.

PONCIANO, T. M.; GOMES, F. C. de V.; MORAIS, I. C. Metodologia ativa na engenharia: verificação da abp em uma disciplina de engenharia de produção e um modelo passo a passo. Revista Principia, Vol. 34, 2017.

REZENDE, L. A.; SILVA, H. F.; PRADO, C. F.; NETO, M. B. Análise da percepção de graduandos em Engenharia quanto à implantação de metodologias de aprendizagem ativa. Gestão e Tecnologia em Educação Volume, p. 42, 2014.

RUDOLPH, J. Globalizing Science and Engineering Through On-Site Project-Based Learning. Teaching Asia through Field Trips and Experiential Learning. Education About Asia, Volume 19, Number 1, Spring 2014.

SESOKO, V. M.; NETO, O. M. Análise de Experiências de Problem e Project Based Learning em Cursos de Engenharia Civil. In: Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia, Juiz de Fora. 2014.

SILVEIRA, M. A.; PARISE, J. A. R.; CAMPOS, R.; ALMEIDA, N. N. Projeto LAPIN: um caminho para a implementação do aprendizado baseado em projetos. Anais: XXXVI – Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia. São Paulo: ABENGE, 2008.

SOBRAL, F. R.; CAMPOS, C. J. G. Utilização de metodologia ativa no ensino e assistência de enfermagem na produção nacional: revisão integrativa. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 46, n. 1, p. 208-218, 2012.

ZABALA, A.; ARNAU, L. Como aprender e ensinar competências. Porto Alegre: Artmed, 2010.

ZANOTTO, M. C.; ROSE, T. M. S. Problematizar a própria realidade: análise de uma experiência de formação contínua. Educação e Pesquisa, v. 29, n. 1, p. 45-54, 2003.

Downloads

Publicado

2021-05-03

Como Citar

SILVA, R. R. C. da . Metodologias passivas versus ativas: estudo de campo num curso de graduação em engenharia civil. Educitec - Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico, Manaus, Brasil, v. 7, p. e136721, 2021. DOI: 10.31417/educitec.v7.1367. Disponível em: https://sistemascmc.ifam.edu.br/educitec/index.php/educitec/article/view/1367. Acesso em: 25 jan. 2022.