Integração de recursos educacionais digitais pelos estudantes-estagiários do curso de formação de professores para a educação profissional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31417/educitec.v7.1401

Palavras-chave:

Estágio supervisionado, Recursos Tecnológicos, Práticas educativas

Resumo

Este artigo apresenta resultados de pesquisa sobre a utilização dos Recursos Educacionais Digitais (RED) pelos estagiários do Curso de Formação de Professores para a Educação Profissional (FPEP) nas práticas escolares no Estágio Supervisionado de Ensino (ESE) III. O foco centrou nas práticas escolares implementadas pelos estudantes-estagiários do curso de formação de professores para o ensino técnico. O objetivo geral foi investigar se os estudantes-estagiários, integravam ou não os  RED disponíveis em portais públicos, nas aulas do ensino médio técnico onde atuam como docentes estagiários. A perspectiva metodológica foi a pesquisa-ação realizada em três ciclos: no primeiro, realizou um diagnóstico inicial por meio de análise documental dos relatórios de ESE. No segundo, uma observação participante na disciplina ESE II, examinamos as sequências didáticas (conjuntos de planejamentos) para verificar quais recursos eram escolhidos para mediar as práticas no ESE III realizado no semestre subsequente. No terceiro ciclo uma intervenção educacional em uma turma de ESE III, de forma a incentivar a utilização de recursos digitais oriundos de portais públicos. Ainda neste ciclo, implementou-se um questionário com todos os estudantes-estagiários matriculados no semestre em ESE III, utilizando a plataforma ProfTest. O objetivo foi mapear os demais recursos digitais utilizados pelos estagiários e, também, os motivos pelos quais alguns não integravam tais tecnologias no ensino. Como conclusões destaca-se que os estudantes-estagiários preferem buscar os recursos educacionais digitais no youtube e google. Os dados revelaram que os estudantes-estagiários estão integrando, em sua maioria, apenas vídeos e imagens em suas práticas educativas.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ABEGG, I.; DE BASTOS, F. da P. Fundamentos para uma prática de ensino-investigativa em Ciências Naturais e suas tecnologias: Exemplar de uma experiência em séries iniciais. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 4, n. 3, 2005. Disponível em: . Acesso em: 12 jan. 2019.

ABEGG, I.; DE BASTOS, F. da P. Integração de recursos educacionais digitais na educação profissional técnica de nível médio como inovação curricular. 2010. Disponível em: <http://www.senept.cefetmg.br/galerias/Anais_2010/Artigos/GT1/INTEGRACAO_DE_ RECURSOS.pdf>. Acesso em: 26 out. 2016.

ABEGG, I.; RELA, E.; ROCHA, K. M. Orientação de Estágio: Uma experiência na formação de docentes. Revista Educação UFSM, v. 40, n. 1, p. 117-130, jan./abr. 2015.

ALMEIDA, M. E. B.; VALENTE, J. A. Tecnologias e Currículo: trajetórias convergentes ou divergentes? SP: Paulus, 2011.

BRASIL. Resolução n 6, de 20 de setembro de 2012. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio. 2012. Disponível em: rceb006-12-pdf&category_slug=setembro-2012-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 05 fev. 2019.

BRASIL. Resolução Nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. 2015. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view= download&alias=98191- res-cp-02-2015&category_slug=outubro-2018-pdf->1&Itemid= 30192. Acesso em: 5 fev. de 2019.

BRAVO, M. P. C.; EISMAN, L.B. Investigación educativa. Sevila: Ediciones.

CARR, W.; KEMMIS, S. Teoria crítica dela enseñanza: investigación-acción en la formación del profesorado. Tradución de J. A. Bravo. España: Matínez Rocca, 1988.

CORREIA, M. C. B. A observação participante enquanto técnica de investigação. Pensar Enfermagem, v. 13, n. 2, 2009.

ESCOLA DIGITAL. Vídeo higienização das mãos. Disponível em: <https://rede.escoladigital.org.br/odas/higienizacao-das-maos>. Acesso em: 20 nov.2017.

FRANTZ, L.; MALDANER, M. B. Estágio curricular supervisionado. Ijuí: Ed. Unijuí, 2010. (Coleção educação à distância. Série livro-texto)

FREIRE, P. Pedagogia da Indignação: Cartas Pedagógicas e outros escritos. 3. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2016.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Ed. Paz e Terra, 2001.

GIBBS, G. Análise de dados qualitativos. Porto Alegre: Artmed, 2009.

KEMMIS, S.; MCTAGGART, R. Como planificar la investigaciónacción. Barcelona: Editorial Laertes, 1992.

MARTINS, Elton Aparecido Siqueira. Aplicativo de AquiNutri. Disponível em: <https://play.google.com/store/apps/details?id=appinventor.ai_elton_asmartins.Quantidade_de_Racao_02_10_2017&hl=en_US&gl=US>. Acesso em: 20 nov.2018.

NÓVOA, A. (Org.). Vidas de professores. Portugal: Porto Editora, 1992.

Núcleo de EAD/CISADE/FCE. Objetos de aprendizagem desenvolvidos para as disciplinas do Curso PLAGEDER. Disponível em <http://www.ufrgs.br/nucleoead/atividades.htm#objetos>. Acesso em: 20 nov. 2018.

OLIVEIRA. Priscila Patrícia Moura. O youtube como ferramenta pedagógica. Disponível em <http://docplayer.com.br/37575551-O-youtube-como-ferramenta-pedagogica.html>.Acesso em: 31 jul. 2019.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e Docência. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2017. Rede Escola Digital (Online). Higienização das mãos: por que é importante?. Disponível em <https://rede.escoladigital.org.br/odas/higienizacao-das-maos>. Acesso em: 20 nov. 2018.

SOARES, A. A Educação Profissional e o professor: Fazeres e Saberes necessários. 2008. Disponível em: https://unibhgeografia.files.wordpress.com/2008/06/artigo_ademilson_ souza_soares.pdf. Acesso em: 20 nov. 2017.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

Downloads

Publicado

2021-03-29

Como Citar

AGUIAR, D. C. de .; ABEGG, I. . Integração de recursos educacionais digitais pelos estudantes-estagiários do curso de formação de professores para a educação profissional. Educitec - Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico, Manaus, Brasil, v. 7, p. e140121, 2021. DOI: 10.31417/educitec.v7.1401. Disponível em: https://sistemascmc.ifam.edu.br/educitec/index.php/educitec/article/view/1401. Acesso em: 25 jan. 2022.