Um novo contexto, uma nova forma de ensinar

metodologias ativas em aulas remotas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31417/educitec.v6.1420

Palavras-chave:

Isolamento social, Aprendizagem, Metodologia do ensino

Resumo

Diante do atual contexto educacional imposto pela pandemia da Covid-19, faz-se necessária a reinvenção das práticas educacionais em meio às adversidades. Um novo contexto educativo surgiu e as metodologias de ensino precisaram adaptar-se a uma nova forma. Este estudo pretendeu averiguar a percepção de alunos de duas escolas, uma pública e uma privada, sobre o desenvolvimento das aulas remotas e a possibilidade do uso de metodologias ativas. A matriz metodológica neste trabalho de investigação é de abordagem qualitativa, exploratória e descritiva, em que se utilizou um questionário on-line como instrumento de coleta de dados. Com este estudo, averiguou-se que a conexão da internet é um dos fatores que mais prejudicam o desenvolvimento das aulas remotas e a comodidade e a segurança apresentam-se como pontos positivos dessa forma de ensino. Para que a aprendizagem seja significativa, é importante que metodologias ativas sejam utilizadas nas aulas remotas, fazendo com que o aluno seja o centro do ensino, agindo e refletindo suas ações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Caroline Pugliero Coelho, Universidade Federal do Pampa

Especialista em Neuropsicopedagogia Clínica e Gestão Escolar, Mestre em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde pela Universidade federal do Pampa UNIPAMPA. Pesquisadora do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Prática de Ensino (GIPPE- UNIPAMPA)

Renata Godinho Soares, Universidade Federal do Pampa

Mestre em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde pela Universidade Federal do Pampa, Pesquisadora no Grupo de Estudos e Pesquisa em Estágio e Formação de Professores (GEPEF -UNIPAMPA).

Rafael Roehrs, Universidade Federal do Pampa

Doutor em Química pela Universidade Federal de Santa Maria(UFSM), Mestre em Biologia Celular e Molecular pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Professor no Programa de Pós-Graduação em Bioquímica e no Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). Líder do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Prática de Ensino (GIPPE) e membro do Laboratório de Estudos Físico-Químicos e Produtos Naturais (LEFQPN)

Referências

ARRUDA, Eucidio Pimenta. EDUCAÇÃO REMOTA EMERGENCIAL: elementos para políticas públicas na educação brasileira em tempos de Covid-19. EmRede-Revista de Educação a Distância, v. 7, n. 1, p. 257-275, 2020.

BACICH, Lilian; MORAN, José. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Penso Editora, 2018.

BARDIN, Lawrence. Análise de conteúdo. rev. e atual. Lisboa: Edições 70, 2011.

BERBEL, Neusi Aparecida Navas. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, v. 32, n. 1, p. 25-40, 2011.

BRASIL. Portaria Nº 343 de 17 de março de 2020. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 2020, p.39. Acesso em 05 agosto de 2020, em http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-343-de-17-de marco-de-2020-248564376.

BRITO, Renato de Oliveira et al. O diálogo e a aprendizagem com Tecnologias da Informação e Comunicação no homeschooling. Práxis Educativa, v. 15, p. 1-21, 2020.

CAPELLATO, Patricia; RIBEIRO, Larissa Mayra Silva; SACHS, Daniela. Metodologias ativas no processo de ensino-aprendizagem utilizando seminários como ferramentas educacionais no componente curricular química geral. Research, Society and Development, v. 8, n. 6, p. 2, 2019.

CNS. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510/2016. Recuperado em 28 de outubro de 2020. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf. Acesso em: 28 out. 2020.

CONSTANTINOU, Eliane et al. Ensino remoto emergencial: desafios e estratégias para retomada. 2020. Porto Alegre. 2020. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/212562/001116204.pdf?sequence=1. Acesso em: 10 ago. 2020.

CORDEIRO, Karolina Maria de Araújo. O Impacto da Pandemia na Educação: A Utilização da Tecnologia como Ferramenta de Ensino. 2020. Disponível em: http://oscardien.myoscar.fr/jspui/handle/prefix/1157. Acesso em: 09 ago. 2020.

CUNHA, Antônio Eugênio. Práticas Pedagógicas para a inclusão e diversidade 2.ed. Rio de Janeiro: Walk, 2012.

DA SILVA, Severino Horácio. BARROS, Michelli. Um estudo sobre o impacto de um possível retorno das atividades escolares presenciais durante a Pandemia da COVID-19 em Campina Grande. 2020. Disponível em: https://cct.ufcg.edu.br/wp-content/uploads/2020/07/Impacto-de-reabertura-das-escolas-em-%C3%A9poca-de-Pandemia.pdf. Acesso em: 12 ago. 2020.

DAROS, Thuinie. Covid-19 impulsiona uso de metodologias ativas no ensino a distância. 2020. Disponível em: https://desafiosdaeducacao.grupoa.com.br/coronavirus-metodologias-ativas/. Acesso: 28 ago. 2020.

DIESEL, Aline; BALDEZ, Alda Leila Santos; MARTINS, Silvana Neumann. Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica. Revista Thema, v. 14, n. 1, p. 268-288, 2017.

FARIA FILHO, Carlos Andrade. A sala de aula invertida com o uso do google classroom. Educação e cultura em debate, v. 6, n. 1, p. 26-30, 2020. http://revistas.unifan.edu.br/index.php/RevistaISE/article/view/442. Acesso em: 14 set. 2020.

FERREIRA, Luciana Haddad; BARBOSA, Andreza. Lições de quarentena: limites e possibilidades da atuação docente em época de isolamento social. Práxis Educativa, v. 15, p. 1-24, 2020.

GARCIA, Tânia Cristina Meira et al. Ensino remoto emergencial: proposta de design para organização de aulas. 2020.

https://repositorio.ufrn.br/jspui/bitstream/123456789/29767/1/ENSINO%20REMOTO%20EMERGENCIAL_proposta_de_design_organizacao_aulas.pdf. Acesso em: 14 set. 2020.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GOMES, Romeu et al. Avaliação de percepções sobre gestão da clínica em cursos orientados por competência. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, p. 17-28, 2018.

GUSSO, Helder et al. Higher Education in the Times of Pandemic: university management guidelines. 2020.

HONORATO, Hercules Guimarães; MARCELINO, Aracy Cristina Kenupp Bastos. A arte de ensinar e a pandemia COVID-19: a visão dos professores. REDE-Revista Diálogos em Educação, v. 1, n. 1, p. 208-220, 2020.

LOPES, Renato Matos; SILVA FILHO, Moacelio Veranio; ALVES, Neila Guimarães. Aprendizagem baseada em problemas: fundamentos para a aplicação no ensino médio e na formação de professores. Rio de Janeiro: Publik, 2019.

MIRANDA, Rozania Viana et al. Ensino Híbrido: Novas Habilidades Docentes Mediadas pelos Recursos Tecnológicos. EaD em Foco, v. 10, n. 1, p. 18-18, 2020.

MORAN, José. Mudando a educação com metodologias ativas. Coleção Mídias Contemporâneas. Convergência Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II. P. 15-33. 2015. Disponível em http://www2.eca.usp.br/moran/wpcontent/uploads/2013/12/mudando_moran.pdf. Acesso em 29 de agosto de 2020.

MORAN, José. Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, p. 25/02, 2018.

MOREIRA, José António Marques; HENRIQUES, Susana; BARROS, Daniela Melaré Vieira. Transitando de um ensino remoto emergencial para uma educação digital em rede, em tempos de pandemia. Dialogia, p. 351-364, 2020.

MOREIRA, Darlinda; BARROS, Daniela Melaré Vieira. Orientações práticas para a comunicação síncrona e assíncrona em contextos educativos digitais. 2020. Disponível em: https://pt.unesco.org/news/unesco-reune-organizacoes-internacionais-sociedadecivil-e-parceiros-do-setor-privado-em-uma. Acesso em: 7 de agosto de 2020. Acesso em: 10 de agosto de 2020.

ONU. Unesco: Covid-19 deixa mais de 776 milhões de alunos fora da escola. 2020. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2020-03/unesco-covid-19-deixa-mais-de-776-milhoes-de-alunos-fora-da-escola. Acesso em: 10 ago. 2020.

PAIVA, Luciene Messias Ferreira; AMARAL, Maria de Fátima; MESQUITA, Luciane Belchior; DAS VIRGENS, Maria Robevânia. O papel da tecnologia no processo de ensino aprendizagem dos alunos do Ensino Médio do Colégio Militar Nivo das Neves. Série Educar- Volume 10- Tecnologia/ Organização: Editora Poisson Belo Horizonte- MG: Poisson, 2020.

PICOLI, Bruno Antonio; GUILHERME, Alexandre Anselmo. É possível Educação em Educação a Distância? Reflexões a partir da ética da responsabilidade de Levinas e do Eros transcendental de Gur-Ze’ev. Práxis Educativa, v. 15, p. 1-21, 2020.

PISCHETOLA, Magda; MIRANDA, Lyana Thédiga de. Metodologias ativas, uma moransolução simples para um problema complexo. Revista Educação e Cultura Contemporânea, v. 16, n. 43, p. 30-56, 2019.

REGUEIRO, Eloisa Maria Gatti et al. Ensino mediado por tecnologias no curso de Fisioterapia do Centro Universitário Barão de Mauá durante o período de pandemia da COVID-19. Revista Interdisciplinar de Saúde e Educação, v. 1, n. 1, p. 107-119, 2020.

RIBEIRO, Luis Roberto de Camargo. Aprendizagem baseada em problemas (PBL): uma experiência no ensino superior. São Paulo. EdUFSCar, 2019.

RODRIGUES, Clarisse Gonçalves; GOULART, Mariléia Mendes. Ensino fundamental: as alternativas da escola para educar em tempo de isolamento social. Trabalho de conclusão do Curso, Licenciatura em Pedagogia da Universidade do Sul de Santa Catarina, Tubarão-SC, 2020.

ROSA, Rosane Teresinha Nascimento. Das aulas presenciais às aulas remotas: as abruptas mudanças impulsionadas na docência pela ação do Coronavírus - o COVID-19! Revista Científica Schola. Vol VI, nº 1, jul., 2020. Disponível em: http://www.cmsm.eb.mil.br/images/CMSM/revista_schola_2020/Editorial%20I%202020%20(Rosane%20Rosa).pdf.

SANTOS, Claitonei Siqueira. Educação escolar no contexto de pandemia. Revista Gestão & Tecnologia, v. 1, n. 30, p. 44-47, 2020.

SIQUEIRA, Alessandra Maria de Oliveira; NETO, Demuniz Diniz da Silva; FLORÊNCIO, Rutemara. A importância da afetividade na aprendizagem dos alunos. FACETEN-Faculdade de Ciências Educação e Teologia do Norte do Brasil, 2011.

STEFANELLO, Vagner et al. Análise do perfil de aprendizagem dos estudantes de um Campus Universitário Tecnológico a partir da aplicação de metodologias ativas. Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico, v. 6, n. e098320, p. 1, 2020.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Zahar; 1980.

VALENTE, José Armando. O ensino híbrido veio para ficar. In: Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello (org.). Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015, p.13-17.

VALENTE, José Armando. A sala de aula invertida e a possibilidade do ensino personalizado: uma experiência com a graduação em midialogia. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, p. 26-44, 2018.

SPALDING, Marianne et al. Desafios e possibilidades para o ensino superior: uma experiência brasileira em tempos de COVID-19. Research, Society and Development, v. 9, n. 8, 2020.

ZILBOVICIUS, Celso et al. Guia de Apoio ao Docente no Uso de Mídias Digitais para o Ensino de Graduação. Grupo de Apoio Didático-tecnológico da FOUSP (GADI FAOUSP) 2020. Disponível em: http://repositorio.fo.usp.br:8013/jspui/bitstream/fousp/89/2/GuiaPrimeiraVersaoFinalComFicha.pdf. Acesso em: 12 ago. 2020.

WINK, Sandra. Vantagens percebidas no uso de ferramentas interativas e colaborativas da Google: um estudo de caso com estudantes da educação profissional da Univates. 2018.

Downloads

Publicado

18-12-2020

Como Citar

PIFFERO, E. de L. F.; COELHO, C. P.; SOARES, R. G. . . . . . . .; ROEHRS, R. Um novo contexto, uma nova forma de ensinar: metodologias ativas em aulas remotas. Educitec - Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico, Manaus, Brasil, v. 6, p. e142020, 2020. DOI: 10.31417/educitec.v6.1420. Disponível em: https://sistemascmc.ifam.edu.br/educitec/index.php/educitec/article/view/1420. Acesso em: 12 jun. 2024.
Received 2020-09-03
Accepted 2020-11-30
Published 2020-12-18