Estudo das percepções de docentes e discentes sobre a aplicação de metodologias ativas em disciplinas de graduação em Engenharia Civil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31417/educitec.v7.1709

Palavras-chave:

Técnicas de Ensino-Aprendizagem, Ensino de graduação, Percepção, Prática em Situação Real

Resumo

O processo de ensino-aprendizagem nos cursos de engenharia passa por inúmeros desafios atualmente. As contínuas mudanças tecnológicas, juntamente com a desmotivação dos estudantes, demonstram a necessidade de recursos didático-pedagógicos mais atrativos e alinhados às exigências do mercado de trabalho. Além disso, as adaptações ao ensino remoto nas universidades, motivadas pela pandemia de COVID-19, enfatizaram a importância da evolução dos métodos de ensino-aprendizagem. Dessa forma, as metodologias ativas mostram-se grandes aliadas para a modernização da sala de aula e para a melhoria no desempenho acadêmico e desenvolvimento de novas competências por parte dos discentes. Assim, este trabalho teve como objetivo analisar as percepções tanto de graduandos como de docentes sobre as experiências de utilização de metodologias ativas de ensino-aprendizagem no curso de Engenharia Civil da Universidade Federal de Santa Maria, RS, e identificar as mudanças na aplicação e nos resultados alcançados entre os formatos presencial e remoto. Para tal, as opiniões de professores e alunos foram obtidas mediante a aplicação de questionários e realização de entrevistas, e as respostas foram analisadas com ferramentas estatísticas e de avaliação qualitativa de nuvens de palavras. Assim, percebeu-se que grande parte dos docentes compreendem a importância das metodologias ativas e aplicam diferentes tipos nas disciplinas, e que os estudantes reconheceram uma contribuição positiva na aprendizagem, mostrando interesse na experimentação ativa, resolução de problemas e trabalhos em grupo. Porém, evidenciaram-se dificuldades na implementação das metodologias e limitações para alcançar os objetivos pretendidos, assim como alterações nos recursos didático-pedagógicos empregados devido à migração para o formato remoto.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ALANNE, K. An overview of game-based learning in building services engineering education. European Journal of Engineering Education, v. 41, n. 2, p. 204–219, 2016.

BARBOSA, E. F.; MOURA, D. C. Metodologias ativas de aprendizagem no ensino de Engenharia. XIII International Conference on Engineering and Technology Education. Guimarães, Portugal, 2014.

BODNAR, C. A.; CLARK, R. M. Can game-based learning enhance engineering communication skills? IEEE Transactions on Professional Communication, v. 60, n. 1, p. 24–41, 2017.

CHENG, K. H.; HOU, H. T.; WU, S. Y. Exploring students’ emotional responses and participation in an online peer assessment activity: A case study. Interactive Learning Environments, v. 22, n. 3, p. 271–287, 2014.

COHEN, J.; ROBINSON, C. Enhancing teaching excellence through team-based learning. Innovations in Education and Teaching International, v. 55, n. 2, p. 133–142, 2018.

COSTA, C. B. Autoavaliação e avaliação pelos pares: uma análise de pesquisas internacionais recentes. Revista Diálogo Educacional, v. 17, n. 52, p. 431, 2017.

COSTA, L. A. C. Desafios e avanços educacionais em tempos da COVID-19: a docência no Ensino Remoto em cursos de Engenharia. Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico (EDUCITEC), v. 6, e152920, 2020.

DESHPANDE, A. A.; HUANG, S. H. Simulation games in engineering education: A state-of-the-art review. Computer Applications in Engineering Education, v. 19, n. 3, p. 399–410, 2011.

GUO, P.; SAAB, N.; POST, L. S.; ADMIRAAL, W. A review of project-based learning in higher education: Student outcomes and measures. International Journal of Educational Research, v. 102, n. May, p. 101586, 2020.

IGLESIAS-PRADAS, S.; HERNANDEZ-GARCÍA, A.; CHAPARRO-PELÁEZ, J.; PRIETO, J. L. Emergency Remote Teaching and Students’ Academic Performance in Higher Education during the COVID-19 Pandemic: A Case Study. Computers in Human Behavior, v. 119, n. January, p. 106713, 2021.

JEONG, J. S.; GONZÁLEZ-GÓMEZ, D.; CAÑADA-CAÑADA, F.; GALLEGO-PICÓ, A.; BRAVO, J. C. Effects of active learning methodologies on the students’ emotions, self-efficacy beliefs and learning outcomes in a science distance learning course. Journal of Technology and Science Education, v. 9, n. 2, p. 217–227, 2019.

KOLB, D. A. Experiential learning: experience as the source of learning and development. Englewood Cliffs, New Jersey: Prentice-Hall, 1984.

KOLHEKAR, M.; SHAH, M.; JADJAV, A. Engaging students actively for effective teaching-learning. Journal of Engineering Education Transformations, v. 34, n. Special Issue, p. 407–416, 2021.

KURI, N. P. Tipos de Personalidade e Estilos de Aprendizagem: Proposições para o Ensino de Engenharia. 2004. 324 f. Tese (Doutorado). Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, 2004.

LUCIANO, B.; ALVES, C.; LIMA, S. F. Team-Based Learning as a Collaborative Learning Form and Flipped Classroom with Process. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 42, n. 4, p. 86–95, 2018.

PRINCE, M. Does Active Learning Work?? A Review of the Research. Journal of Engineering Education, v. 93, n. July, p. 223–231, 2004.

NAJDANOVIC-VISAK, V. Team-based learning for first year engineering students. Education for Chemical Engineers, v. 18, p. 26–34, 2017.

POURMAND, P.; PUDASAINI, B.; SHAHANDASHTI, M. Assessing the Benefits of Flipped Classroom in Enhancing Construction Students’ Technical Communication Skills. Journal of Civil Engineering Education, v. 147, n. 1, p. 04020010, 2021.

RICAURTE, M.; VILORIA, A. Project-based learning as a strategy for multi-level training applied to undergraduate engineering students. Education for Chemical Engineers, v. 33, p. 102–111, 2020.

SERGIS, S.; SAMPSON, D. G.; PELLICCIONE, L. Investigating the impact of Flipped Classroom on students’ learning experiences: A Self-Determination Theory approach. Computers in Human Behavior, v. 78, p. 368–378, 2018.

SHARMA, A. ; DUTT, H.; SAI, C. N. V.; NAIK, S. M. Impact of project based learning methodology in engineering. Procedia Computer Science, v. 172, p. 922–926, 2020.

STEFANELLO, V.; OESTREICH, L.; ROSA, C. B.; RUIZ-PADILLO, A. Análise do perfil de aprendizagem dos estudantes de um campus universitário tecnológico a partir da aplicação de metodologias ativas. Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico (EDUCITEC), v. 6, e098320, 2020.

SUN, D. L.; HARRIS, N.; WALTHER, G.; BAIOCCHI, M. Peer assessment enhances student learning: The results of a matched randomized crossover experiment in a college statistics class. PLoS ONE, v. 10, n. 12, p. 1–8, 2015.

UFSM. UFSM em números. Santa Maria, 2020. Disponível em https://portal.ufsm.br/ufsm-em-numeros/publico/index.html. Acesso em: 29 de outubro de 2020.

VENTURA, L. M. Análise de jogos e recursos gamificados utilizados para mediar o processo de ensino-aprendizagem de docentes em curso de formação. Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico (EDUCITEC), v. 7, e131321, 2021.

ZAPPE, S.; LEICHT R.; MESSNER, J.; LITZINGER, T.; LEE, H. W. “Flipping” the Classroom To Explore Active Learning in a Large Undergraduate Course. ASEE Annual Conference and Exposition, Conference Proceedings, 2009.

Downloads

Publicado

2021-11-23

Como Citar

RENOSTO, A. F.; ANTUNES, L. P.; SOMAVILLA, E. M.; RUIZ-PADILLO, A. Estudo das percepções de docentes e discentes sobre a aplicação de metodologias ativas em disciplinas de graduação em Engenharia Civil . Educitec - Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico, Manaus, Brasil, v. 7, p. e170921, 2021. DOI: 10.31417/educitec.v7.1709. Disponível em: https://sistemascmc.ifam.edu.br/educitec/index.php/educitec/article/view/1709. Acesso em: 25 jan. 2022.