A produção de vídeo como prática pedagógica no processo de ensino-aprendizagem

Autores

  • Josias Pereira Universidade Federal de Pelotas
  • Adriana Kovalscki
  • Jaqueline Antunes da Silva Universidade Federal de Pelotas
  • Josiane de Moraes Brignol Universidade Federal de Pelotas
  • Viviane Peres de Jesus Lino

DOI:

https://doi.org/10.31417/educitec.v4i08.565

Palavras-chave:

Gravação em vídeo, Ensino-aprendizagem, Neurociência, Letramento tecnológico

Resumo

O presente texto apresenta resultados de uma pesquisa que teve como objetivo refletir sobre como a produção de vídeo colabora com a autonomia dos estudantes da educação básica dentro de um processo educacional. Foram elencadas algumas teorias emergentes para compreender essa ação educacional, dentre elas a da Neurociência e a dos Multiletramentos. A pesquisa foi realizada em duas cidades do extremo sul do Rio Grande do Sul, as cidades de Capão do Leão e São Lourenço do Sul, com alunos do 8º e 9º anos do Ensino Fundamental que realizaram as produções de vídeo em suas escolas. A metodologia de pesquisa utilizada foi do tipo qualitativa, tendo sido adotado o estudo de caso como estratégia de pesquisa. Foram utilizados como instrumento de coleta de dados, a aplicação de questionário com questões abertas. Para orientar a interpretação dos dados foi escolhida a análise categorial de Bardin (2004), tendo sido estabelecidas três categorias temáticas: criatividade, emoção e ação colaborativa. Os resultados da pesquisa possibilitaram verificar que as ações que envolvem a produção de vídeo no contexto escolar incentivaram a autonomia do aluno e o seu empoderamento crítico, de modo que cada educando foi capaz de interpretar criticamente e coletivamente a realidade do mundo e da cultura no/na qual está inserido.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Josias Pereira, Universidade Federal de Pelotas

Josias Pereira possui graduação em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Habilitação (Rádio/TV, Pós-Graduação em Psicologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Mestrado em Tecnologia Educacional pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) e é Doutor em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Tem Pós Doutorado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) em Estudos da Linguagem. Por dez anos trabalhou com o grupo Núcleo Pesquisas coordenado pelo doutor Moises Groisman realizando vídeos sobre terapia de família e colaborando nos roteiros, ampliando sua base em Psicologia Social e Sociologia do Conhecimento.

Adriana Kovalscki

Link para o Currículo Lattes:

http://lattes.cnpq.br/8404171101081118 

Jaqueline Antunes da Silva, Universidade Federal de Pelotas

Link para o Currículo Lattes:

http://lattes.cnpq.br/3778529994672390

Josiane de Moraes Brignol, Universidade Federal de Pelotas

Link para o Currículo Lattes:

http://lattes.cnpq.br/0268668384307195

Viviane Peres de Jesus Lino

Link para o Currículo Lattes:

http://lattes.cnpq.br/8319524657789633

Referências

ALMEIDA, Ana Cláudia Pereira de. Produção de vídeos em sala de aula: uma proposta de uso pedagógico de celulares e câmeras digitais. #Tear: Revista de Educação Ciência e Tecnologia, Canoas, v.2, n.1, 2013.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA, 2009.

BRIGNOL, Josiane de Moraes; SILVA, Jaqueline Antunes; PEREIRA, Josias. A produção de vídeo estudantil modificando o espaço escolar do meio rural. Revista Tecnologias na Educação, Pelotas, v. 19, n. 9, jul. 2017. Semestral. Disponível em: <http://tecedu.pro.br/ano9-numerovol19/>. Acesso em 16 mai. 2018.

BOLL, C. I. A Enunciação Estética Juvenil em Vídeos Escolares no Youtube. 1. ed. São Paulo: Bookess, 2013. 117p.

CARNEIRO, Celeste. Lateralidade, Percepção e Cognição. Revista Cérebro e Mente. São Paulo, v. 1, n. 15, 30 jun. 2002. Disponível em: <http://www.cerebromente.org.br/n15/mente/lateralidade.html>. Acesso em 15 jan. 2018.

CASASSUS, Juan. Cadernos de Pesquisa (on line). São Paulo, 2001. A reforma educacional na América Latina no contexto da globalização. Fundação Carlos Chagas. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742001000300001.Acessado em: 12 jan. 2012>. Acesso em 15 jan. 2018.

CAZDEN, C; COPE, B.; FAIRCLOUGH, N.; GEE, J.P.; et al. (New London Group) (1996). A pedagogy of multiliteracies: Designing social futures. In: COPE, B.; KALANTZIS, M. (Eds.). Multiliteracies: Literacy learning and the design of social futures. London: Routldge, 2000.

KOVALSCKI, A. N.; GONÇALVES, E. S. Produção de Vídeo na Escola: oportunizar saberes e o resgate da cultura local. Revista Tecnologias na educação, n. 7, v. 19, jul. 2017.

COSENZA, Ramon; GUERRA, Leonor. Neurociência e Educação: Como o Cérebro Aprende. Minas Gerais: Editora Artmed, 2011.

DAMASIO, António. O Erro de Descartes: Emoção, Razão e o Cérebro Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 1996

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. Saberes necessários à prática educativa. 7. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GUTIÉRREZ Francisco. Pedagogía de la comunicación en la educación popular. Madrid: Quinto Centenário, 1993.

GOMES, Luiz Fernando. Hipertexto no cotidiano escolar. São Paulo: Cortez, 2011.

HERECHUK, Talita R. Produção de Vídeos como Prática de multiletramento nas Aulas de Geografia das Séries Iniciais. Monografia (Especialização em Mídias na Eduacação) - UFRGS. Porto Alegre, 2015.

KOHN, Karen. MORAES; Cláudia Herte. O impacto das novas tecnologias na sociedade: conceitos e características da Sociedade da Informação e da Sociedade Digital. In.: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 30., 2007, Santos, Anais... Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, 29 ago.- 2 set. 2007.

LUDKE, M. e ANDRÉ, M. E. D. A Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MATURANA, Humberto. Da Biologia a Psicologia. Porto Alegre: Artmed, 1998.

MIRANDA, Fabianna Maria Whonrath. Produção de vídeo na escola: um estudo sobre processos de aprendizagem audiovisual. 2015. 320 f. Tese (Doutorado em Multimeios) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, São Paulo, 2015.

PANTANO, T; ZORZI, J.L. (Org). Neurociência Aplicada à Aprendizagem. São José dos Campos: Pulso Editorial, 2009.

PENTEADO, Heloísa Dupas. Pedagogia da comunicação: teorias e práticas. São Paulo: Cortez Editora, 1998.

PEREIRA, Josias; DALPONT, Vânia. Como fazer vídeo estudantil na prática da sala de aula. Pelotas, RS: Erdfilmes, 2017.

PEREIRA, J.; NEVES, G. (Org.). Produção de vídeo nas escolas: uma visão Brasil - Itália - Espanha - Equador. 1. ed. Pelotas: ErdFilmes, 2014. 110p.

ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo (orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola, 2012.

ROJO, Roxane. Pedagogia dos Multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo (orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola, 2012.

SILVA, Jaqueline Antunes da. O potencial pedagógico da videoaula no aprender Matemática. 2018. 106 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2018.

SODRÉ, M. Reinventando a educação. Diversidade, descolonização e redes. RJ: Editora Vozes, 2012.

Downloads

Publicado

2018-11-14

Como Citar

PEREIRA, J.; KOVALSCKI, A.; SILVA, J. A. da; BRIGNOL, J. de M.; LINO, V. P. de J. A produção de vídeo como prática pedagógica no processo de ensino-aprendizagem. Educitec - Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico, Manaus, Brasil, v. 4, n. 08, 2018. DOI: 10.31417/educitec.v4i08.565. Disponível em: https://sistemascmc.ifam.edu.br/educitec/index.php/educitec/article/view/565. Acesso em: 25 jan. 2022.

Edição

Seção

Ed. Especial 2018: Processos e Recursos para o Ensino em um Contexto Tecnológico