A abordagem mista de pesquisa nas dissertações de mestrados profissionais em educação e tecnologia no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31417/educitec.v10.2313

Palavras-chave:

abordagens da pesquisa, metodologia da pesquisa, critérios da pesquisa, mestrado profissional

Resumo

O presente estudo divulga os achados de uma investigação conduzida em dissertações de mestrados profissionais oriundas de diversas instituições brasileiras. O objetivo foi categorizar as investigações que adotaram a abordagem mista por meio de pesquisa documental, considerando um recorte de dissertações de mestrado profissional, contextualizadas em áreas de concentração de educação e ensino de tecnologia, com foco na metodologia empregada. O objetivo do estudo é de natureza exploratória e descritiva, cujo desenho consiste em método misto sequencial explanatório. Na primeira fase, foram analisadas 667 dissertações de 13 instituições brasileiras, nas quais se identificou que 136 (20,4%) adotaram a abordagem mista. Já na segunda etapa, a análise restringiu-se às 136 dissertações com abordagem mista: desse conjunto, somente 22 (16,2%) contemplavam todos os critérios estabelecidos (natureza, objetivos, abordagem, procedimentos, instrumentos, apresentação dos resultados e análise dos resultados), o que significa que 114 (83,8%) apresentaram algum déficit em relação aos critérios estabelecidos. Pode se inferir, a partir do recorte estabelecido, que a abordagem mista é a menos predominante em pesquisas científicas, sendo a qualitativa a mais recorrente, o que pode ser atribuído a fatores como questões de formação inicial, falta de familiaridade com técnicas quantitativas ou ainda a percepção de que dados quantitativos não permitem uma análise com maior profundidade dos problemas de pesquisa.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Márcia Fumiku Itokazu, Centro Universitário Internacional - UNINTER

Mestre em Educação e Novas Tecnologias, Centro Universitário Internacional UNINTER, Curitiba, PR, Brasil.

Luciano Frontino de Medeiros, Centro Universitário Internacional - UNINTER

Doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento, Centro Universitário Internacional UNINTER, Curitiba, PR, Brasil.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Pós-Graduação 2011-2020. Brasília, DF: CAPES, 2010.

CRAMER, D.; HOWITT, D. The SAGE Dictionary of Statistics. Londres: SAGE Publications, 2004. DOI: https://doi.org/10.4135/9780857020123

CRESWELL, J. W.; CRESWELL, J. D. Projeto de pesquisa: método qualitativo, quantitativo e misto. 5. ed. Porto Alegre: Penso, 2021.

CRESWELL, J. W.; PLANO CLARK, V. L. Desing and conducting mixed method research. 2. ed. Thousand Oaks, CA: SAGE Publications, 2011.

GATTI, B. A. Estudos quantitativos em educação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 1, p. 11-30, jan./abr. 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/XBpXkMkBSsbBCrCLWjzyWyB/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 19 jul. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022004000100002

GATTI, B. A. Implicações e perspectivas da pesquisa educacional no Brasil contemporâneo. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 113, p. 68-81, jul. 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/VVXgbRbzwwsLTZvmYSL6M9b/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 24 abr. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742001000200004

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2022.

MATIAS-PEREIRA, J. Manual de metodologia da pesquisa científica. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

MATTAR, J.; RAMOS, D. K. Metodologia da pesquisa em educação: abordagens qualitativas, quantitativas e mistas. 1. ed. São Paulo: Edições 70, 2021.

MINAYO, M. C. S.; SANCHES, O. Quantitativo-qualitativo: oposição ou complementaridade? Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, p. 239-262, 1993. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X1993000300002

MOREIRA, H.; CALEFFE L. G. Metodologia da pesquisa para o professor pesquisador. 2. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2008.

MORGAN, D. L. Paradigms lost and pragmatism regained: methodological implications of combining qualitative and quantitative methods. Journal of Mixed Methods Research, [s. l.], v. 1, n. 1, p. 48-76, 2007. DOI: https://doi.org/10.1177/2345678906292462

OLIVEIRA, E. C.; MOREIRA, F. J. F.; SILVA, S. V. C. Abordagens mistas na pesquisa em dissertações de mestrado de um programa de pós-graduação de educação. Revista Transmutare, Curitiba, v. 4, e.1911322, p. 1-17, 2019. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/rtr/article/view/11322. Acesso em: 13 mar. 2023. DOI: https://doi.org/10.3895/rtr.v4n0.11322

PEREIRA, G.; ORTIGÃO, M. I. R. Pesquisa quantitativa em educação: algumas considerações. Periferia, Duque de Caxias, v. 8, n. 1, jan./jun. 2016. DOI: https://doi.org/10.12957/periferia.2016.27341

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, M. del P. B. Metodologia da pesquisa. 5. ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

SANTOS, J. R.; SANTOS, M. N.; LIMA, N. A. C. Abordagens mistas na pesquisa em educação: levantamento e análise das dissertações (2017-2019) do PPGE/UFMG. Revista Cocar, Pará, v. 15. n. 32, p. 1-19, 2021. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/3920. Acesso em: 15 mar. 2023.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 24. ed. São Paulo: Cortez, 2016.

SOUZA, K. R.; KERBAUY, M. T. M. Abordagens mistas na pesquisa em educação. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 31, n. 61, p. 21-44, jan./abr. 2017.Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/29099/21313. Acesso em: 24 maio 2023. DOI: https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v31n61a2017-01

TASHAKKORI, A.; TEDDLIE, C. Handbook of mixed methods in social and behavioral research. Thousand Oaks: Sage, 2010. DOI: https://doi.org/10.4135/9781506335193

TRÉZ, T. A. Caracterizando o método misto de pesquisa na educação: um continuum entre a abordagem qualitativa e quantitativa. Atos de Pesquisa em Educação, Blumenau, v. 7, n. 4, p. 1132-1157, dez. 2012. Disponível em: https://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/1132. Acesso em: 14 jun. 2023.

VOSGERAU, D. S. R.; ROMANOWSKI, J. P. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 14, n. 41, p. 165-189, jan./abr. 2014. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/pdf/de/v14n41/v14n41a09.pdf. Acesso em: 08 dez. 2022. DOI: https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.14.041.DS08

Downloads

Publicado

25-01-2024

Como Citar

ITOKAZU, M. F.; MEDEIROS, L. F. de. A abordagem mista de pesquisa nas dissertações de mestrados profissionais em educação e tecnologia no Brasil . Educitec - Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico, Manaus, Brasil, v. 10, n. jan./dez., p. e231324, 2024. DOI: 10.31417/educitec.v10.2313. Disponível em: https://sistemascmc.ifam.edu.br/educitec/index.php/educitec/article/view/2313. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Ensino Tecnológico e Inovação: perspectivas para o futuro próximo
Received 2023-11-06
Accepted 2024-01-25
Published 2024-01-25